27.11.12

Resenha - Eu sou o Número Quatro




 "Nove de nós vieram para cá. Somos parecidos com vocês. Falamos como vocês. Vivemos entre vocês. Mas não somos vocês. Temos poderes que vocês apenas sonham ter. Somos mais fortes e mais rápidos que qualquer coisa que já viram. Somos os super-heróis que vocês idolatram nos filmes e nos quadrinhos — mas somos reais. Nosso plano era crescer, treinar, ser mais poderosos e nos tornar apenas um, e então combatê-los. Mas eles nos encontraram antes. E começaram a nos caçar. Agora, todos nós estamos fugindo. O Número Um foi capturado na Malásia. O Número Dois, na Inglaterra. E o Número Três, no Quênia. Eu sou o Número Quatro. Eu sou o próximo."



Paaaaaaaara Tudo !!! Que livro perfeito é esse? Oi? Sim eu já vi o filme e na minha opinião não chega nem aos pés do livro. A estória é muito legal fugindo do normal, tudo bem que eu nem sei qual é o meu normal já que eu gosto de ler de tudo: Dragões, vampiros, sereias, fadas, anjos, distopias e por ai vai ...

 Basicamente a história é a mesma, só uma ou outra adaptação foi feita para que o filme fosse produzido, mas gente fala sério, ler um livro é bem melhor que assisti-lo né? 

O livro pré-supõem que essas histórias de alienígenas são mesmo verdade -e ai vai da cabeça de cada um acreditar ou não- e que havia um planeta chamado Lorien onde tudo era bom: havia vida e muito verde, mas também havia Mongadore um país que também passou por uma crise assim como Lorien mas não conseguiu vence-la, levando a morte do planeta.

Assim que os mongadorianos viram que não tinham mais um ''lar'' decidiram fazer de Lorien sua nova residência, mas os lorianos eram preparados e assim se iniciou uma gerra que no fim devastou Loriem e matou quase todos os habitantes, exceto nove criança: que juntas foram destinadas a salvar a terra e repovoar Lorien.

Salvar a Terra? Sim, porque a próxima parada dos mongadorianos é aqui no nosso planeta, e apenas os nove lorianos tem força e poder para dete-los, mas acontece que eles estão sendo caçados, e três já foram mortos, só restam seis.

Olhando assim a estória ou história, chame como preferir, parece ser muito chata nessa descrição só que não é; Neste primeiro livro da série quem narra é o Número Quatro e como se não fosse o bastante ele ser o próximo a ser morto, ele ainda tem que lidar com o fato de estar apaixonado e ainda aprender a usar, melhorar e controlar seus legados (poderes).

Não tem muito o que falar do livro, simplesmente amei ... e muito. Eu sempre falo quando o livro ou filme é de chorar para vocês arranjarem um lencinho, mas dessa vez vocês vão precisar de caixas, até EU chorei, e digo isso porque eu li, Jogos Vorazes, Amanhecer, Um amor para recordar e não chorei e nenhum e eu chorei no Eu sou o Número Quatro '-'




Um comentário:

  1. Olá!
    Eu sei que cheguei tarde aqui no blog, mas achei sua resenha no Google rsrs. Vou pegar esse livro para ler amanhã, e queria saber outras opiniões, mas realmente parece muito bom! (:
    Beijos, Joyce.

    rosa-amarelo.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Vem conte-meu sua opinião *--* Mas lembre-se:

• Não xingue, você não gostaria que fosse com você não é?
• Deixe a url do seu blog para eu retribuir a visita.
• "Seguindo, segue de volta?" Depende, se eu gostar do seu blog, sigo sim c: